CONCERTOS | PIERRE HÉBERT – SCRATCH FILM

Este ano, a MONSTRA apresenta um fantástico programa de concertos com animação: As 4 Estações”  de Vivaldi renascem num projeto especial que convoca grandes mestres da animação mundial e é interpretado pela Camerata Gareguin Aroutiounian da Escola Superior de Música de Lisboa ; Pierre Kwenders traz-nos uma fabulosa mistura de estilos e sonoridades, acompanhada pela live animation do incontornável criador António Jorge Gonçalves; no HOT CLUBE, a noite será marcada por um épico concerto de jazz com animação JAZZANIM e ainda Pierre Hébert e a sua Animação Direta sobre Filme marcará presença, em conjunto com música de Fernando Mota.

PRÓXIMOS:

PIERRE HÉBERT – SCRATCH FILM | PERFORMANCE DE PIERRE HÉBERT ACOMPANHADO POR FERNANDO MOTA 

28 de Março | 23h00 | Cinema São Jorge

_________

AS 4 ESTAÇÕES – MÚSICA E ANIMAÇÃO | FILME + CONCERTO THE 4 SEASONS MUSIC AND ANIMATION | CONCERT + MOVIE

22 de Março | 21h00 | Escola Superior de Música – Benfica

Camerata Gareguin Aroutiounian da Escola Superior de Música de Lisboa

Tokyo University of the Arts Center of Innovatio (COI)

Diretor Artístico | Artistic Director: Koji Yamamura

Equipa Media | Media Team: Noriko Koshida, Toshiyuki Kuwabara, Teruyo Uehira, Ryoya Usuha, Ann Yamamoto.

“As Quatro Estações” são quatro concertos compostos por Antonio Vivaldi, publicados em 1725, como parte do Concurso entre a Harmonia e a Invenção. As suas quatro partes, “Primavera”, “Verão”, “Outono”, e “Inverno”, evocam uma imagética muito rica na mente dos ouvintes. Neste projeto, quatro líderes da animação dão forma visual ao mundo musical de Vivaldi, três séculos depois de ele ter apresentado este seu trabalho ao mundo.

A direção artística é de Koji Yamamura e conta com a participação de outros 4 grandes criadores de cinema de animação: Anna Budanov (Primavera); Priit Pärn & Olga Pärn (Verão); Atsushi Wada (Outono); Theodore Ushev (Inverno).

As animações neste concerto serão projetadas acompanhando um espetáculo musical e utilizando um sistema de playback de vídeo que comunica com um programa de música de Inteligência Artificial (IA). O programa deteta a posição do que está a ser tocado, comparando o espetáculo em direto a uma referência pré-programada. O programa de IA dá as indicações à parte musical, enquanto que o sistema de playback de vídeo permite ao operador humano assumir o controlo da projeção da animação. Aproveite este vislumbre do futuro da expressão artística de IA com colaboração humana.

 

CONCERTO PIERRE KWENDERS COM ANIMAÇÃO AO VIVO POR ANTÓNIO JORGE GONÇALVES PIERRE KWENDERS CONCERT WITH LIVE ANIMATION BY ANTÓNIO JORGE GONÇALVES

23 de Março | 23h00 | Cinema São Jorge

Numa sociedade em que nos é pedido para escolher um só rótulo que nos defina, a música do cantor e compositor afro-canadense Pierre Kwenders é um desafio à norma.

Ainda que varie entre estilos como icy R&B e hip-hop futurístico, a sua maior inspiração é a rumba congolesa, som único e característico da República do Congo. MAKANDA contém a herança de uma África moderna em que a rumba congolesa está na vanguarda. Os pilares do álbum são as quatro línguas em que Pierre canta (lingala, francês, inglês e Xona) e que lhe oferecem opções líricas e estéticas vedadas à maioria dos outros artistas.

Pierre teve colaborações com imensos artistas talentosos de Seattle, tais como SassyBlack, Tanyaradzwa e Hussein Kalonji (membro do grupo Chimurenga Renaissance), a quem se deve a maioria dos solos de guitarra neste álbum. Também trabalhou com o rapper Ish (Ishmael Butler), o segundo membro de Shabazz Palaces, vencedor de um Grammy e antigo membro do lendário grupo Digable Planets.

A performance em Lisboa apresenta um diálogo inédito da música de Pierre Kwenders com a arte do cinema de animação ao vivo produzida pelo António Jorge Gonçalves, criador português incontornável  nesta arte ao vivo.

JAZZANIM – CONCERTO DE JAZZ COM ANIMAÇÃO JAZZANIM – JAZZ CONCERT WITH ANIMATION

26 de Março | 22h00 | HOT CLUBE de Portugal

JAZZ THAT NOBODY ASKED FOR, Rune Fisker & Esben Fisker, Dinamarca, 2013, 4’

“JAZZ FOO FOO” BY WINTERPLAY (OFFICIAL MUSIC VIDEO), Emanuele Kabu, Itália, 2018, 4’

BEGONE DULL CARE, Evelyn Lambart & Norman McLaren, Canadá, 1949, 8’

SHORT AND SUITE, Norman McLaren, Canadá, 1959, 5’

BOOGIE DOODLE, Norman McLaren, Canadá, 1941, 3’

“THE GIRL IN THE YELLOW DRESS” BY DAVID GILMOUR (OFFICIAL MUSIC VIDEO), Danny Maden, Reino Unido, EUA, 2015, 6’

DRUMS WEST, Jim Henson, EUA, 1961, 2’

RUNAWAY, Cordell Barker, Canadá, 2009,    9’

“ST. JAMES INFIRMARY (KING BRITT REMIX)” BY PRESERVATION HALL HOT 4’ (OFFICIAL MUSIC VIDEO), James Tancill, EUA, 2009, 4’

PIERRE HÉBERT – SCRATCH FILM | PERFORMANCE DE PIERRE HÉBERT ACOMPANHADO POR FERNANDO MOTA

ANIMAR DIRECTAMENTE SOBRE FILME 

28 de Março | 23h00 | Cinema São Jorge

Após 16 anos de interrupção, Pierre Hébert regressa à gravura direta sobre película, técnica que tinha sido a sua técnica favorita por muito tempo. Para não fazer simplesmente o que já havia experimentado antes, colocou em prática um processo evolutivo para enquadrar o seu retorno a essa técnica. A performance que vai apresentar em Lisboa é a realização de um filme ao vivo com um dispositivo constituído por dois projectores de 16mm, cada um com um loop de película negra de 16mm de diferentes comprimentos (51seg e 43seg), que projectam no mesmo ecrã para que as duas imagens se sobreponham. Os projectores funcionam sem parar e o trabalho de Pierre Hébert é desenhar alternadamente na película que passa em contínuo em cada projector. O comprimento desigual dos dois loops significa que os loops estão deslocados e as imagens combinadas de uma forma constantemente renovada.

A performance em Lisboa é um encontro entre esta forma de criar de Pierre Hébert e a Música do Fernando Mota, músico Português, habituado a performances ao vivo, nos seus espectáculos e nos espectáculos de teatro com quem colabora regularmente.